Com certeza em algum momento da sua vida musiqueira, você já deve ter se deparado com essa obra de arte que é a Fender Stratocaster Monterey Pop Festival, mas porque ela é importante?

Mas quando ela surgiu? É isso que vamos descobrir agora.

Nos dias 16 a 18 de junho de 1967, na Monterey County Fairgrounds na Califórnia, foi organizado um festival pelos produtores Loud Adler, Alan Pariser, John Phillips (do The Mamas & the Papas) e o publicitário Derek Taylor; entre os membros da comissão do festival estavam integrantes dos Beatles e dos Beach Boys. Considerado o início do “Verão do Amor” dos hippies, lá estavam mais de 200.000 pessoas para prestigiar a primeira grande apresentação de Jimi Hendrix, que aconteceu devido à grande insistência de Paul Mcartney que já o conhecia de Londres. Com apenas 24 anos e acompanhado do seu trio “Jimi Hendrix Experience” no dia 18 de junho de 1967, o terceiro e último dia do Monterey Pop Festival, Hendrix viria a se tornar uma lenda da guitarra. Com todo o seu impressionismo, tocando de costas e com os dentes, o que foi um fato inédito para a época, no final da apresentação Jimi pega a sua Fender Stratocaster Vermelha Fiesta arremessa no chão, encharca ela de fluido de isqueiro e a incendeia. A mesma, continua gritando pelos alto-falantes e amplificadores até Hendrix destruí-la por completo.

troca-o-disco-fender-monterrey-pop

Por conta desse fato marcante na história da música, em 1997, no 30oº aniversário do “The Summer of Love” e do Monterey Pop Festival, a Fender Custom Shop criou a Jimi Hendrix Monterey Pop Stratocaster, uma edição limitada de 210 exemplares e que caracteriza a obra de Pamelina H., que coincidentemente, esteve no Festival de 1967, apesar de ter somente sete anos de idade na época.

A arte-final para a esta edição limitada de 210 unidades Custom Shop, foi baseada na Stratocaster Vermelha Fiesta de Hendrix, que também era de um artista gráfico e havia pintado sua guitarra à mão. Pamelina H. estudou o vídeo do festival, e a primeira guitarra Fender que ela apresentou foi uma representação muito próxima do original, a Fender, porém, pediu que Pamelina, suavizasse os gráficos e acrescentasse o “Backstage Pass”, foto que aparece no corpo, na parte da frente (este detalhe não se encontra na guitarra original). Backstage Pass mostra a clássica fotografia de Ed Caraeff, na qual Hendrix queima sua guitarra.

O desenho final foi aprovado por Janie Hendrix, em nome da Jimi Hendrix Estate, e o projeto recebeu o apoio e aconselhamento de Lou Adler e Frank Howard, do Monterey Pop Festival Foundation.

troca-o-disco-fender-monterrey-pop1

Além do instrumento, que é padronizado em uma Custom Shop 1965 “Transition” Strat, o pacote da edição limitada, incluía um hardcase, um gigbag de camurça branco com interior de pelúcia, uma correia para guitarra – no mesmo estilo da gig bag em camurça, um Backstage Pass plastificado – exatamente como a do corpo do instrumento, o número da guitarra de edição limitada (“XXX/210), uma pasta de couro e metal contendo o Custom Shop COA (certificado), e uma fotografia 8 x 10 de Hendrix tocando o instrumento original.

Essa foi mais uma história envolvendo a minha paixão por guitarras e pela música.
Um beijo no coração e tenha uma boa vida.

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.