Um dos programas mais aclamados do Troca o Disco está de volta em sua segunda parte. Todos nós sabemos da existência de inúmeras pérolas do cancioneiro brasileiro que merecem respeito. Essas verdadeiras poesias, escritas com tamanho esmero, carinho e dedicação, não podem passar ilesas de uma análise filosófica de alto nível. Para tanto, convidamos nosso ilustre e reincidente parceiro de análises, Lucas Terra, para desvendarmos os segredos de mais uma leva de canções indubitavelmente maravilhosas.

Ouça, comente e compartilhe e Tenha uma boa vida!


Clique aqui para fazer o download.

> 00:00:00 – Comentários e emails
> 00:00:00 – Tema
> 00:00:00 – Bolachadas

Não deixe de assinar nosso feed no itunes e dar 5 estrelinhas para o nosso Podcast!
Críticas, elogios e sugestões para contato@trocaodisco.com.br
Arte da Capa: Eder Oliveira

Links Recomendados
Troca o Disco #29 – Análises Filosóficas de Letras Toscas (Parte 1)

Confiram as Bolachadas deste episódio:

Everlast – Whitey Ford Sings the Blues[1998]
troca-o-disco-bolachadas-everlast

Chico Buarque – Na Carreira [2012]
troca-o-disco-bolachadas-chico-buarque

Banks – Goddess [2014]
troca-o-disco-bolachadas-banks

  • Jefferson Nóbrega

    Meu primeiro comentário no Troca o Disco foi justamente pedindo a continuação do “Análise filosóficas de letras toscas”, não imaginam como fiquei feliz, só que tem um problema, são quase duas da manhã e terminei agora de escutar o episódio, o fato é que quando fui descer da cama só tinha um pé do chinelo o outro tinha sumido , precisava olhar se estava debaixo da cama, mas a “Vou estar” ficou na mente, então falei foda-se vou descalço e assim fui.

  • Muito bom, estava esperando esta continuação e não decepcionou! Essas letras são a prova (e isso acontece com mais frequência aqui no Brasil, infelizmente) de que ser alfabetizado não é exatamente uma bênção. Programa excelente, e a ideia de letras toscas sobre um mesmo tema foi sensacional. Abraço a todos. 8)

  • Felipe Mahlmeister

    episódio sensacional !

    a parte da “vou estar” quase me caguei nas calças EHEHEHUI

    Aguardo analises filosóficas de Patati-Patata e Xuxa só para baixinhos ! ahahah

    grande abraço

  • Emanoel Medeiros

    Sensacional, façam mais episódios por favor.

  • Não sei nem como comentar esse negócio hehehe, só pela capa do episódio já da pra ver que é zuera total!
    Ficou muito engraçado galera, principalmente o trecho do Zeca Baleiro Code hehe, as música são interligadas, como eu não percebi isso antes? Deveriam chamar ele para explicar essas coisas, ou não!

    O piazão ai amigo de vocês, Lucas Terra, vem inspirado para o tema, mais o João Paulo roubou essa cena hahaa, cara muito ninja para decifrar as músicas.
    Excelente galera, muto bom, como sempre!

    Abraço

  • Matheus Dos Anjos

    Acabei de conhecer o podcast, melhor podcast musical de toda podosfera brasileira!

  • Glaucia

    Poxa vida, quanto tempo que não ouvia vcs!
    Na correria do dia a dia estava baixando os podcasts só pelo feed, e essa semana percebi que meu leitor não tava mais atualizando o feed de vocês. E que sorte reencontrar vcs, nesse dia, um daqueles “dias de cão”, eis que surge esse podcast divertido pra aliviar a tensão !
    Obrigada meninos!

  • flávio

    Esse Podcast ta zuado.não da pra baixar

  • GR

    Acabei de conhecer vcs (graças ao cast crossover com Radiofobia) e confesso que me diverti muito com suas analises de letras. Passei a prestar mais atenção nas letras de Zeca Baleiro e concordo: parece existir um “código Baleiro” de fato. Talvez isso mereça um cast proprio. Mas a conexão entre Telegrama e Lenha pode ser vista também com Eu, você e a praça, Comigo, A Serpente, A seta e o alvo, Calma ai Coração, Puta, até chegar em Samba do Approach em que o Zeca confessa ser drag queen. Rola até um prequel se considerar a gravação de Zeca de Proibida Pra Mim. Enfim, um prato cheio. Abraços

  • Alan Feitoza

    Uma outra análise para música do Zeca Baleiro. O cara tá afim de um fio terra, mas tá meio ressabiado de a mulher estranhar, e está sem palavras para pedir . Então a mulher aceita fazer o ato, mas ele mesmo está com medo (…se eu digo pare, você não repare no que pode parecer…), mas ainda assim decide ir “fundo” (…se eu digo venha, você trás a lenha pro meu fogo acender…). Bem que poderia rolar um especial de análises Zeca Baleiro.

  • Samia

    TOP!

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.