Quem não dormia e participou das aulas de história, com certeza lembra do período do Renascimento e do famoso quadro pagão chamado de “O Jardim das Delícias Terrenas”, do pintor Hieronymus Bosch.

Trata-se de um dos quadros mais enigmáticos e estudados na história da arte. Pesquisadores e especialistas do movimento renascentista e conservadores de obras de arte do mundo todo se voltaram para a análise do tríptico desde que Felipe II o adquiriu para sua coleção pessoal. A data exata de sua criação, assim como o preço pago por ela, são desconhecidos até hoje. O quadro é extremamente complexo e possui inúmeros detalhes, que demandam horas e horas de observação para que possam ser totalmente apreciados, e inclui O Jardim do Éden (painel esquerdo), O Jardim das Delícias Terrenas (painel central) e O Inferno (painel direito).

O que seu professor nunca te contou, e eu também nunca havia reparado era a existência de uma partitura que começava em um livro e terminava nas nádegas de um ser humano. Pois dois curiosos americanos decidiram estudar o pentagrama (versão antiga de se escrever uma partitura) e a colocaram em um sequenciador com som de piano para tocá-la, uma melodia muito curta, porém muito interessante devido a toda a sua história e complexidade da arte em pauta.


Espero que tenha válido a pena a viagem para o Renascimento, um beijo no coração e tenham uma boa vida musiqueira.

 

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.