De tempos em tempos pipocam na mídia, diversos casos de supostos plágios realizados no meio musical. Artistas que pegam “emprestado” um riff de uma banda e roubam a melodia de uma musiquinha aqui e ali, são apenas alguns exemplos de plágio que podem ocorrer no mundo da música. Mas afinal, qual a diferença entre inspiração, homenagem e plágio? Existe realmente uma maneira de se fazer tal julgamento?

Quem fala?

João Paulo, produtor musical e editor no Troca o Disco.
Henrique Machado, técnico em áudio, edição dos podcasts e revisão no Troca o Disco.
Caio Lívio, músico e conhecedor dos paranauês das leis.


Download do episódio

Links Comentados
Rádiofobia #162 com Troca o Disco e ouvintes

Confiram as Bolachadas deste episódio:
Baby do Brasil – A Menina Ainda Dança
Mutemath – Armstice
Bill Weathers – Justments

Bolachadas dos Ouvintes
Antonio Carlos e Jocafi – Você Abusou

Divulgue o Troca o Disco

Não deixe de assinar nosso feed no itunes e dar 5 estrelinhas para o nosso Podcast
Críticas, elogios e sugestões para contato@trocaodisco.com.br
Arte da Capa: Eder Oliveira

  • Felipe Fernandes Horn

    Olá musiqueiros. Sou Felipe Horn, estudante de publicidade da cidade de Estrela (RS) e atualmente de intercâmbio, conhecendo e me inserindo cada vez mais nos estilos musicais europeus.

    Muito interessante esse episódio sobre plágio, até mesmo porque depois da vinda dos sampler’s e da popularização do rap e hip-hop, a diferença entre plágio e referência, inspiração, acabaram se confundindo muito.

    Minha opinião sobre esse caso do rap é que no seu início ele era uma música produzida às margens, simplesmente como forma de expressão nas comunidades e trazendo consigo, melodias e referências de artistas que podiam compartilhar da mesmo opinião ou então do contra-ponto. Porém a partir do momento que esse estilo de música, ou mais especificamente, o artista, parte para o mercado musical para comercializar seu produto, nada é mais feito apenas para disseminar ideias, e sim, gerar renda… uma finalidade totalmente diferente, e que aí sim os direitos de autoria devem ser respeitados, independentemente do gênero musical.

    Obrigado pelos ótimos assuntos tratados a cada episódio. E o comentarista da edição passada que disse que as vozes de vocês pareciam com a do UltraGeek, por favor, não levem isso em consideração, vocês não tem um timbres, vozes e cacuetes irritantes como eles.

    Forte abraço! E se sobrar espaço para bolachada, indico a banda “The Apples” com a faixa intitulada “Preserve”. Uma banda de Israel que toca funk com batera, contra-baixo, 2 Dj’s e 4 metais. Um som melhor que o outro. E nos shows eles costumam fazer cover’s de sons conhecidos, adaptando para o estilo deles com muita energia.

  • Caraca, essa discussão realmente vai longe. Acho que conversando os artistas se entendem, se o cara do ColdPlay fosse humildão e batesse um papo com o Satriani, aposto que ele liberaria de boa o trechinho pra eles usarem, claro que ia rolar grana por debaixo dos panos, mas melhor que processos e mais processos.

    Vocês esqueceram de comentar um caso clássico que foi o Vanilla Ice X Queen com Under Pressure, que claramente é um plágio descarado e sem-vergonha hahah. E senti falta também de comentarem as versões traduzidas das músicas, é plágio também? Ou não?

    Excelente programa galera, me diverti ouvindo!

    Ps: Chorei de rir com o “Pedro Baby” kkkkkkkkkkk

  • Denis Santos

    Olá musiqueiros! Excelente cast, já é meu favorito. Estou em meio a uma maratona, e queria saber: porque o mano do trompete não participa mais?
    Rolaria um ccast sobre as músicas popularescas dos anos 70, vulgo “brega”? Abraço e continuem com o bom trabalho (não vou elogiar o áudio foda porque centenas já o fizeram).

  • Fernando Bittencourt

    Só passei aqui pra dizer que acabei de conhecer o podcast e achei FODARALHO.
    Valew. Falow.

  • Luciano Rodrigues de Oliveira

    Olá Musiqueiros, tudo bem?
    Excelente e polêmico podcast!
    Mas eu tenho uma dúvida que me aflige ha alguns anos e não sei se vossas excelências saberiam me responder a esse questionamento, mas mesmo assim eu vou perguntar:
    A musica “Mandrake e os Cubanos” do Skank é plágio ou uma referência da música “Coming Up” de Sir Paul McCartney?
    Grande Abraço

  • Saudações musiqueiros.
    Puta assunto complicado e bom de discutir. Quando a lei não é clara e as decisões são tomadas na base da interpretação individual, a coisa parece que sai da esfera legal e entre num mundo filosófico maluco da porra. Podcast fodástico, parabéns pelo trabalho. Não poderia deixar de mandar uma bolachada: The Soulbreaker Company. Eles tem 3 discos (todos no spotify) que são ótimos, mas comecem pela primeira música do primeiro disco (Eliptic Turns – The Pink Alchemist). Se não gostarem dessa porra é por que não tem alma! Abraço.

  • Lucasbp

    Uma banda envolta de muita polêmica sobre plágio é o Led Zeppelin.
    A sonoridade “xupinhada” do Truth do Jeff Beck (do Led 1), as diversas letras retiradas de músicas do Willie Dixon, o processo judicial do Taurus alegando que Starway To Heaven seria plágio deles.

    Enfim, citei apenas três (de lista ainda mais extensa!)

    Apesar de tudo isso, a banda é considerada um dos pilares do Rock ‘n Roll e na minha humilde opinião muitas dessas alegações de plágio estão mais para “homenagem/inspiração”.

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.