Hoje vou falar sobre um pessoal que anda bombando nas redes sociais, com incríveis versões vintage de clássicos do pop/rock: a Postmodern Jukebox dá aquele estilo big band de Nova Orleans ou mesmo o jeitão bluegrass de ser a músicas como Sweet Child O’ Mine, do Guns, Livin’ on a Prayer, do Bon Jovi, Careless Whisper, do Wham!, passando por Madonna, Lady Gaga, R. E. M.  e uma infinidade de nomes em vídeos muito bem-produzidos e simples. Basta uma câmera fixa, ótimos figurinos, performances bem-humoradas e claro, uma ótima qualidade de gravação e execução por parte de todos os músicos. Numa época em que os covers são postados aos montes no YouTube, competência é algo fundamental para se chamar a atenção. Isso eles têm de sobra.

Este projeto é fruto do pianista e compositor de jazz nova-iorquino Scott Bradlee, que começou esse tipo de trabalho em 2009, com o medley Hello My Ragtime ’80s, apenas ao piano. Em 2012 lançou um disco com releituras de músicas do Nickelback, que trouxe certa projeção e no ano seguinte já passou a investir pra valer na Postmodern Jukebox que conhecemos: uma banda com músicos rotativos e carismáticos, como a cantora Robyn Adele Anderson, que incorpora o estilo pin-up perfeitamente e possui uma interpretação impecável.

Conheci o projeto há algum tempo, através da versão de Sweet Child O’ Mine, com a Miche Braden nos vocais. Simplesmente fantástico. Provavelmente foi o vídeo mais compartilhado da banda, que continua lançando vídeos semanalmente em seu canal do YouTube. No Spotify também há vários álbuns disponíveis e é muito difícil escolher um favorito. É a mais viva prova de que a boa música não morreu: apenas virou as costas à grande mídia de massa, depois de anos sendo ignorada. Agora somos nós que devemos buscá-la, ao invés de simplesmente esperar pelo rádio ou a TV. Enjoy!

Sweet Child O’ Mine

Careless Whisper

Livin’ On a Prayer

All About That Bass

Love Fool

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.