O Jazz sem dúvida é um dos gêneros mais importantes da história da música. Sua evolução e desdobramentos ao longo dos anos é fascinante. Neste Podcast, conheça alguns dos subgêneros mais influentes da história do Jazz e os responsáveis pela criação e disseminação desse gênero que viria a mudar o rumo da música para sempre.

Quem fala?

João Paulo, produtor musical e editor no Troca o Disco.
Henrique Machado, técnico em áudio, edição dos podcasts e revisão no Troca o Disco.
Bruno Hiago, músico, blueseiro de corpo e alma e publicitário.


Download do episódio

Confiram as Bolachadas deste episódio:
Michel Leme – Michel Leme Quarteto
Count Basie – The Atomic Mr.Basie
Ron Jefferson – Love Lifted Me

Siga a playlist das bolachadas no Apple Musichttp://apple.co/1Ii1J7l
E no Spotify aqui: http://bit.ly/1KKe5bB

Divulgue o Troca o Disco

Não deixe de assinar nosso feed no itunes e dar 5 estrelinhas para o nosso Podcast
Críticas, elogios e sugestões para contato@trocaodisco.com.br
Arte da Capa: Eder Oliveira

  • Frank Silva

    Excelente programa, musiqueiros. Finalmente um sobre Jazz!
    Considero-me um admirador iniciante do estilo (pronuncio, portanto, “djez” e não “jaz”) e, por isso, durante todo o cast fiquei à espera daquela dica matadora. Eis, então, que ela surge da boca do colega Bruno Hiago: Joe Pass é sensacional!
    Desde que comecei a ouvir um pouco de Jazz, notei a predominância de instrumentos como piano e saxofone – o que constituía uma frustração para mim, já que toco uma boa e velha guitarra. Não vou negar que já conhecia o trabalho de Django Reinhardt, mas a virtuosidade de Pass me agradou mais.
    Gostaria de, por fim, recomendar a série de documentários chamada “A História do Jazz”, de Ken Burns (encontrei alguns episódios em espanhol no Youtube), que pode servir de introdução a quem quiser, um dia – assim como eu – chamar Jazz de “Jaz” com propriedade.

    • Bruno Hiago

      Obrigado pelo feedback, vim ouvindo o programa hoje pela manhã também. Sem dúvida os grandes nomes do jazz não são o posto principal de guitarristas, mas tem muita gente ai, se você gostou do Joe Pass, ouve o Jim Hall, Herb Ellis e um pouco mais moderno te aconselho Mike Stern, Kurt Rosenwinkel e por ai vai…

  • Pingback: Troca o Disco #59 – Alguns Subgêneros Importantes do Jazz | Podflix()

  • Ricardo Pallone

    Tive que dar pause no tdcast pra vir aqui dizer que essa edição ficou espetacular!
    Parabéns pelo excelente trabalho galera!

  • Corredor Ortográfico

    Por muito tempo o Jazz pra mim era só aquela música de elevador meio sem graça. Mas um dia, durante um período de baixa criatividade no mestrado, comecei a ouvir com mais cuidado. Tenho péssima memória para nomes (em todos os estilos musicais), mas aprendi a apreciar o ritmo. Obrigado por essa excelente aula deste programa.

  • Valeu pelo feedback e bolachada! Vamos tentar fazer de outros estilos também man, com certeza!

  • Bruno Hiago

    Vibe boa essa bolacha!!! =D

  • guitelles2

    Parabéns pelo programa e pelo excelente trabalho ao logo dos anos, o tdcast fica melhor a cada programa. Queria deixar duas bolachadas, a primeira: https://www.youtube.com/watch?v=dd4HH_WcnJw e a segunda https://www.youtube.com/watch?v=ICUSKQGia4o
    Espero que gostem das musicas e obrigado pelo incrível tdcast de jazz.

    • Bruno Hiago

      Obrigado pelas bolachas!!! =D

  • Denis Santos

    Meu solene obrigado aos nobres senhores por me fazerem gostar de jazz.
    Sem mais.

    • Bruno Hiago

      Seja bem vindo a esse mundo maluco musical! =D

    • é brother… cabeça não fica boa não! hahaha.

  • Parabéns pelo brilhante cast! Cedo ou tarde sabia que sairia um sobre Jazz.

    Sou um grande admirador desse estilo musical. Comecei totalmente errado, tentando ouvir o álbum “Bitches Brew”, quase enlouqueci. No intuito de entender o ritmo, dei uns 500 passos atrás e sem querer achei a versão de “Bye Bye Blackbird” do Miles Davis, a qual se encontra na trilha sonora do filme Inimigos Públicos, porém na voz de Diana Krall. A partir desse momento, comecei a entender um pouco Jazz e aguçar minha curiosidade para saber mais ainda sobre.

    Gostaria de deixar algumas bolachadas: a primeira é a banda Jazz Against The Machine, quatro instrumentistas com um admiração em comum pelo rock, enxergam Jazz na riqueza dos riffs e acabaram fazendo isto https://www.youtube.com/watch?v=TIsgRClDsUo. Já as próximas duas vêm de uma só origem: Will Sessions. Banda de Detroit a qual surgiram para mundo fazendo uma reinterpretação instrumental dos beats de Illmatic para o rapper Elzhi. Os dois fizeram uma homenagem ao clássico de Nas, acabando no “Elmatic” [link]. Aproveitando e deixo uma das sessions da mesma https://www.youtube.com/watch?v=hRLsJmHeiIo. Finalizo, com o produtor francês Proleter que faz “Jazz-hop” https://www.youtube.com/watch?v=cv77YF1vkeQ.

    E vocês podiam fazer um cast sobre fusion jazz futuramente. Obrigado pelo conhecimento passado para nós ouvintes e continuem com o ótimo trabalho!

    Ps: todas os artistas citados se encontram no Spotify, se for facilitar.

    • Bruno Hiago

      Muito obrigado pelo feedback Lucian, vou ouvir essas bolachas com carinho! =D

    • Proleter é muito bom!

    • Tive a mesma ideia do Lucian: um futuro programa sobre fusion seria muito legal! (Principalmente se falarem do Weather Report)

  • Que excelente programa, amigos!

    Acho que só posso falar “djéz”, porque ouço predominantemente Coltrane e Miles. Ainda vou estudar mais para um dia poder falar “jáz”. Se depender de mim, por favor façam mais desses tdcasts sobre gêneros de música!

    Gostaria de discordar um pouco do amigo Henrique Machado, que botou o “My Favorite Things” na conta do free jazz… Eu acho que ele é reconhecido como um marco no “modal”, principalmente pela faixa-título, que cria uma ambiência harmônica que não encaixa no bebop comum, mas não chega a ser tão “free” assim… Aliás, toda vez que ouço essa música, penso na função do baixista. O cara tocou a mesma nota durante 98% do tempo, e fica incrível. Eu sempre ouço essa música tocando baixo na minha cabeça junto com o cara, é uma viagem…

    uma abração a todos e parabéns pelo programa! 🙂

    • Não é nem discordar, Carlão! Chicotada do Beto Carreiro em mim! Ta certinho. Inclusive eu também coloquei o Bicthes Brew na conta do Free Jazz, e na real ele é a ruptura do Miles introduzindo o Fusion na música. Foi quando o Jazz e Rock estavam em atrito, um achando que o outro iria roubar seu lugar e o Miles veio e juntou tudo…

  • Géssica Sodré

    Episódio muito bom, meus caros. Sou uma modesta fã do jazz e saber um pouco mais de suas vertentes é sempre excelente.
    Fiquei curiosa sobre o livro indicado ao final, procurei, porém não encontrei. Teria como linká-lo aqui?

  • José Alexandre Gomes

    Programa incrível! Acabei de escutar e já comecei de novo! Genial a forma que vocês apresentaram os estilos, principalmente a forma didática apontando as características de cada estilo com um música tocando. Por favor façam mais programas de jazz!! (com pronúncia de inciante, padawan mesmo!).

    P.S. Já estou compartilhando o link do programa para meus amigos ouvirem! Repito: Genial o programa!

    • Valeu pelos elogios desferidos! hahaha! A gente curtiu bastante fazer esse cast. Com certeza vão rolar outros, inclusive de outros estilos também.

  • Puta que los parió, brothers!!! Que programa foda!!!

    Comecei a ouvir o TDcast há uns 2 meses, eu acho, e de lá pra cá o cast de vocês tem se tornado um dos meus preferidos!! Já deixei aquele rate 5 marotão pra valorizar o trampo e os excelentes episódios que vocês produzem.

    Que aulão de jazz hein, amigos!!
    Muito interessante entender a trajetória evolutiva do estilo e aprender como a música erudita se transformou na loucura improvisada do free jazz. O Bruno Hiago mandou bem pra cará-le-ô nesse episódio, transfiram meus cumprimentos ao fera!!

    A mençãozinha à Whiplash ficou sutil demais no cast, não acham?? Para os caras que falam “jáz”, acho que foi uma puta divulgação do estilo em um filme excelente que é OBRIGATÓRIO pra quem gosta de música.

    Invistam mais em programas contando a história de estilos e, quando possível, tentem falar sobre outras mídias que tenham uma ligação forte com o estilo. Quando ouvi o Bruno contar a história do Bebop, por exemplo, me veio à mente a série da animação japonesa Cowboy Bebop. O anime tem uma ligação fortíssima com blues e principalmente com jazz, além de ser muito bom narrativa e musicalmente falando. Procurem por “Cowboy Bebop OST” no youtube e vocês vão entender o que eu estou falando…

    Falar que o episódio é nota 10 de 10 é chover no molhado, então vou direto pra parte em que eu agradeço por mais esse delicioso episódio e me despeço, aguardando pelo próximo capítulo dessa jornada musical!
    Um forte abraço aos nobres e até a próxima!

    • Bruno Hiago

      Eu fico extremamente lisonjeado de um elogio assim, acaricia o coração HSUAHSUAs
      Que massa que você curtiu o episódio, a menção ao filme não teve grande relevância por já ter existido um cast só pra ele, mas valia a pena comentar os easter eggs. E sobre o Cowboy Bebop já assisti alguns episódios perdidos ! =D

    • Valeu pelo carinho e todos os elogios mestre! Um abração! Obrigado! o/

  • Rogerio Fernandes do Nasciment

    Parabéns musiqueiros!
    Este episódio consegue agradar desde quem está começando a degustar do gênero até os mais experientes.
    Didático, leve, divertido e denso.
    A pessoa que nunca ouviu Jazz pode até não virar fã do gênero, mas vai pesquisar, ouvir e abrir a cabeça.
    Aproveito para mandar minha bolachada:
    Herbie Hancock All-Stars – The New Standarts. Na banda: Herbie Hancock (piano), Michael Brecker (sax), John Scofield (violão e guitarra), Dave Holland (Baixola), Jack DeJohnete (batera) e Don Alias (Percurssa)
    A proposta do álbum de 1996 era criar novos Standarts, levando em conta que os temas que viraram Standarts nada mais eram do que músicos populares da época.
    A banda toca temas desde Simon and Garfunkel, passando por Lennon e McCartney, Stevie Wonder, Sade, Prince até, pasmem os senhores, KURT KOBAIN!

    Tenho este disco como fundamental na minha formação como músico.

    Abraços e tenham uma boa vida!!!!!

  • Rodrigo Matos

    Muito bom episódio e muito bom o formato também.
    Conheço muito pouco de Jazz (o meu é com “é”, “jéézz” rsrsrs), então este tdcast foi além de muito interessante, muito informativo.
    Acabou servindo até para indicar para minha mulher, que tem curiosidade sobre o gênero e acha um pouco difícil um ponto de partida.
    Sempre rola um “Isso é Jazz?”

    Tenho o ouvido pouco treinado pro gênero, então acabo ouvindo mais os artistas que misturam com outras variantes ou mais fusions mesmo.
    Curto muito o estilão da pianista Hiromi Uehara, e recentemente ouvindo muito um album de covers dos beatles em jazz, que achei sensacional. https://www.youtube.com/watch?v=dnA1Bm9D1i8&index=6&list=PL92F43790CB4101CF

    Vale mais programas assim. Acho super válido.
    Parabéns a equipe. Estão de parabéns!

  • Puxando o gancho que vocês deixaram no final, tanto dos livros quanto do álbum “live at Village vanguard”, vale MUITO a pena ler esse livraço, “Ao Vivo no Village Vanguard”, escrito pelo próprio dono do “boteco”, contando a história desse templo do jazz. Infelizmente não é dos mais baratos, mas vale a pena:

    O link é da própria editora, mas sugiro pesquisarem um pouco, inclusive na rede de sebos Estante virtual, e pode aparecer um mais em conta:

    http://editora.cosacnaify.com.br/Loja/PaginaLivro/10558/Ao-vivo-no-Village-Vanguard.aspx

  • Alex Ávila

    Caralha que episódio animal! Foi a melhor aula de jazz que eu já tive. Curto jazz, mas nunca senti tanta vontade de estudar sobre o assunto, só queria ouvir música boa. Agora, to lendo pra caceta, e ouvindo os motherfuckers de cada fase, e tá sendo uma experiência fantástica. Valeu mesmo! Esse foi o primeiro episódio que ouvi do TDCast, e já coloquei vocês na minha lista de favoritos. Parabéns! Onde eu pago? Cadê o Patreon? Beju du Gordu!

    • Rodrigus Maximus

      Bom dia Alex, poderia indicar alguns artistas?

  • Rodrigus Maximus

    Primeiro episódio que escuto. E que episodio!! Muito bom!

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.