Descobrir novas músicas e estilos musicais é uma arte, apreciada e praticada por poucos, que não se deixam levar pela “onda” e buscam sua própria identidade musical. Na década passada um dos maiores aliados desses raros seres que PROCURAM, PESQUISAM e BUSCAM por conta própria era aquela linda e maravilhosa comunidade “Discografias“, do Orkut. Ali eu descobri grande parte do que conheci de música na minha pós-adolescência, de forma direta e indireta. Também aprendi a usar os 4Shared da vida, hoje já sem muita relevância, mas isso é outra história.

Hoje é bem (beeeeeeeem) diferente dessa época (parece até que falo de um tempo longínquo, mas…. Epa! Já faz uns dez anos… Putz!). O streaming está aí bombando e mostrando que o próprio mercado musical está aprendendo a se enxergar em meio a tantas revoluções. O Spotify, por exemplo, tão citado por nós aqui no Troca o Disco, possibilita descobertas interessantíssimas, através do recurso de Artistas Relacionados. Você ouve Fulano, vê que Siclano é parecido, ouve também, passa por Beltrano até que, nessa salada toda, ao menos uns três ou quatro você curtiu a ponto de seguir.

Falando em Spotify, os caras compraram, em 2014, uma empresa chamada Echo Nest, que havia lançado, através de um de seus engenheiros, Glenn McDonald, uma página chamada Every Noise at Once, em 2013. O visual é bem minimalista: fundo branco, com uma nuvem enorme de gêneros musicais, sendo que você pode clicar em qualquer um deles e descobrir alguns exemplos sonoros. Até o momento são 1423 estilos diferentes.

A lógica de distribuição é mais ou menos a seguinte: quanto mais embaixo, mais acústico, quanto mais acima, mais elétrico, quanto mais à esquerda, mais “viajante”, quanto mais à direita, mais direto. à primeira vista parece uma grande confusão, mas dá pra entender melhor, à medida em que se fuça. Ao rodapé do site, também há formas diferentes de catalogação, como por país ou região, como a nossa América Latina, por exemplo. Também há como buscar pelos mais mainstream, mais underground, etc.

Claro que você não vai ser um mimimizento ao reclamar que Fulano ou Siclano não estão aí. Ser extremamente detalhista seria um trabalho custoso, envolvendo uma equipe gigantesca, ao redor do mundo. Então, o que temos aqui é uma visão geral, para ajudar você a descobrir novos sons, que provavelmente nem imaginava que existem. Clicando sobre o nome do estilo, um exemplo sonoro já aparece. Clicando sobre o “>>”, abre-se uma nova página, com vários artistas que se encaixam mais ou menos nesse gênero.

Não encontrei blues brasileiro, nem BRock (o rock brasileiro dos anos 80), mas em Brazilian Indie achei de Elza Soares a The Baggios. Aqui, no nível das bandas, a coisa fica um pouco diferente: clicando no nome, ouve-se um trecho de alguma música. Clicando no “>>”, vai-se ao perfil do artista no Spotify. Bem legal mesmo, principalmente aos assinantes, como eu. Dá para gastar horas e horas conhecendo artistas de várias regiões do mundo que, provavelmente, jamais chegariam aos seus ouvidos por outra forma.

Sejamos, agora, interativos. Aqui embaixo, nos comentários, fale de algum novo artista que você descobriu através do Every Noise at Once e dê sua bolachada. Farei o mesmo.

Acesse AQUI o site
Siga-o no Twitter

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.