Não, você não está maluco! Agora no Troca o Disco você terá reviews de álbuns recentemente lançados ou não. A idéia é bater um papo rápido sobre um único disco que não cabe no bloco de bolachadas porque já está na agulha da galera, mas que mesmo assim gostariamos de dar a nossa opinião e abrir a discussão com você musiqueiro.

E aí, o que achou dessa bolacha?

Nota: 8.1

Quem fala?
João Paulo, produtor musical e editor no Troca o Disco.
Henrique Machado, técnico em áudio, edição dos podcasts e revisão no Troca o Disco.
Bruno Hiago, músico, blueseiro de corpo e alma e publicitário.


Para fazer o download, clique com o botão direito do mouse aqui e em “salvar arquivo como…”

Colabore com o Troca o Disco no Padrim e receba brindes exclusivos!

Divulgue o Troca o Disco!
Não deixe de assinar nosso feed no itunes e dar 5 estrelinhas para o nosso Podcast
Críticas, elogios e sugestões para contato@trocaodisco.com.br
Arte da Capa: Eder Oliveira

  • Leandro Bulkool

    Fala galera, meus dois centavos:

    Também não senti falta nenhuma do Frusciante.

    E como comentei no Tocks, achei o álbum muito zona de conforto e isso me deixou bem frustrado.

  • George

    pô! vou até reouvir depois desse review

  • Luciano Rocha

    Olá, adorei o podcast. Sou muito fã da banda e tenho algumas informações para acrescentar e algumas correções. Quem toca piano na maior parte do álbum é o Josh, eu recomendo que ouçam a outra banda dele, o Dot Hacker, que ele toca teclado, guitarra e canta. A música com o Elton John é Sick Love e não Dreams of a Samurai como foi dito no cast. Quanto as músicas, na primeira escutada eu também achei que o álbum dá uma arrastada e depois volta, mas reescutando eu acabei gostando mais dessas músicas mais “chatinhas”, inclusive, quando você vê como as músicas foram distribuídas no vinil, dá pra perceber que a ordem das músicas dá um certo ritmo para o álbum, parecem 4 EPs. O lado A tem The Getaway, Dark Necessities, We Turn Red e The Longest Wave, quatro músicas bem diferentes entre si. O lado B tem Goodbye Angels, Sick Love e Go Robot, com um clima diferente, mais dançante e com melodias bem bonitas. O lado C é mais rock, com Feasting on the Flowers, Detroit e This Ticonderoga. E o álbum finaliza com as músicas mais melódicas Encore, The Hunter e Dreams of a Samurai (que também é a minha favorita do álbum). Gostei dessa nova proposta do podcast e sugiro que vocês façam uma edição sobre o A Moon Shaped Pool do Radiohead e sobre o Lemonade da Beyoncé. Abraços.

  • Diego Cavalheri

    Excelente ideia, bacana pra quem quer ouvir um podcast mais curto e mais leve, além de ser uma ótima pedida aos que ainda não ouviram o álbum (meu caso). Atividade que irei fazer neste exato momento, mas, dessa vez, de uma maneira mais crítica do que as de costume.

  • Natalia Silvestre

    Faz um do Lemonade da Beyoncé!!!!!

  • FN

    Sensacional ideia! Espero que façam esse tipo de review com bastante frequência.

  • Bruno Alves Siqueira

    Primeiro podcast que ouço, curti demais, já ta na lista! A dica do Red Hot foi excelente curti o álbum!

    Go Robot ganhou como a melhor para mim!

  • Cassiano Gazzoni

    Ótimo cast! Adorei o álbum!

  • emersonfn

    Auuuuuuuuuuuuuuuu Musiqueiros de Panctonnnnnnnnnnn

  • Luis Augusto Sales

    Como foi falado, cada álbum tem a sua identidade, e os caras se preocupam com essa dinâmica. Eu como fã gostei do álbum, mas não superou minhas expectativa de um álbum perto do Blood Sugar ( o que é um sonho de qualquer fã) mas preferiram arriscar, e eles não decepcionam e o álbum ta bacana, e as músicas vão sendo idolatradas aos poucos. Go Robot e Dream of a Samurai é uma flechada certeira no coração Chilidélicos

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.