Saudações Musiqueiros de Plantão!

No final de semana passado estivemos presentes de corpo e alma na CCXP 2016, a mundialmente conhecida feira da cultura geek/nerd, e a expectativa era alta, para conhecer pessoas que nos influenciam diretamente na maneira de como criar e disseminar conteúdo.

O evento aconteceu na São Paulo Expo com fácil acesso através de ônibus gratuitos pela estação de metrô do Jabaquara. Desde a entrada você já sente o clima de estar dentro de um quadrinho com inúmeros personagens em tamanho real, os famosos Cosplay, mas não se animem pois também existem aos bandos os mais famosos ainda “Cospobres”, ta achando que a vida é sempre uma história do Stan Lee?

E o que conseguimos de musical nesse evento? (Já que fomos, vamos atrás de música)

Tive a oportunidade de assistir a um bate papo no stand da Vivo, sobre a composição de trilha sonora de games.

Assim como na ExpoMusic, o  fotógrafo Marcelo Rossi mais uma vez desenvolveu o Rock Lounge dentro da feira, um espaço caracterizado e destinado a cultura do Rock, com venda de Vinyl, Camisetas, exposições de fotos de shows e um belo palco que abre as suas portas para bandas que já tem uma careira como a Supercombo e principalmente para as bandas que estão iniciando a sua jornada. Durante os 4 dias de evento a cada 1hr aproximadamente uma banda sobe ao palco e tem direito a um show de 35min. Alguns de nomes já conhecidos por aqui são a Sioux 66 (abriu o show do Aerosmith em SP), Dnaipes, Corcel, aPampa.

O Léo Lopes do nosso querido podcast Rádiofobia também ministrou um painel sobre o empreendedorismo da mídia Podcast.

O foco do evento nunca foi e nunca será a música, mas eu acho que poderia haver um espaço maior para isso, temos composições incríveis no mundo dos games e filmes, a própria CCXP poderia ter um palco apenas para apresentações nesse formato, pegar um de seus teatros e realizar uma apresentação de orquestra com gameplay junto, tenho certeza que o público iria engajar muito com esse tipo de conteúdo.

Resumindo, vale muito a pena passar um dia inteiro em contato com esse universo e conhecer pessoas do Brasil inteiro em prol da cultura geek/nerd, os stands surpreendem com o número de interações e gamificação.

Tenham uma boa vida!