Neste episódio elencamos algumas das bandas que possivelmente acabaram cedo demais e que poderiam ter feito muito mais em suas carreiras.

Quem fala?
João Paulo, produtor musical e editor no Troca o Disco.
Henrique Machado, técnico em áudio, edição dos podcasts e revisão no Troca o Disco.
Bruno Hiago, músico, blueseiro de corpo e alma e publicitário.


Para download, clique com o botão direito e “salvar arquivo como…”

Colabore com o Troca o Disco no Padrim e receba brindes exclusivos!
Faça como: Khalil Oliveira, Bruno Souza, Sergio Eduardo, Pedro Cassimiro, Gabriel Campos, Pedro Geloso, Carlos Del Valle, Glauber Coelho, Wedson Desidério, Fábio Halmenschlager, Francine Emilia Costa, Adhemar Cidasi, Douglas Lombardi, André Stábile, Cesar Mashima, Caio Livio, Glauce Leandres, Wilber Silva, Lukas Matos, Thaís Regina, Danilo Battistini, Daniel Medina, Carlos Ottoboni, Dario Fukichima, Filipe Fernandes, Julio César, Caio Manzaro, Rogerio Nascimento, Luciano Pires e Léo Lopes.

Confira as Sessions que já rolaram por aqui na íntegra clicando aqui.

Divulgue o Troca o Disco!
Não deixe de assinar nosso feed no itunes e dar 5 estrelinhas para o nosso Podcast
Críticas, elogios e sugestões para contato@trocaodisco.com.br
Arte da Capa: Eder Oliveira

  • Rafael Tofanelo

    Salve musiqueiros de plantão, mais um excelente episódio!!
    Realmente os Beatles foram únicos, e pela capacidade deles em conjunto até hoje estariam inovando caso os egos permitissem.
    Acho que o caso mais triste deste episódio é o do Jeff Buckley, que com certeza nos brindaria com muitas belas canções.
    Caso tenha uma parte 2 deste tema, poderiam citar o Them Crooked Vultures que lançaram um belo album em 2009, vivem dizendo que vão se reunir pro segundo album, mas até agora nada.
    E no cenário nacional, os Mutantes com Rita, Arnaldo e Sérgio.
    Gostaria de deixar aqui como bolachada o album Apostrophe, que só possui músicos de primeira linha (como por exemplo George Duke e Jean Luc Ponty) e é a porta de entrada pra discografia do mestre Frank Zappa!
    Se forem ler meu comentário no próximo episódio, um bjo no coração de vcs do Troca o Disco, do Caio Livio e da minha esposa e ouvinte Thamires Manoela. Ficou tipo Xuxa mas vale a intenção! hahaha

  • Não consigo discordar mais do que discordei neste episódio hahaha.
    Como Legião Urbana era Renato Russo e vice-versa e ele estava cansando daquele formato, acho que ele estava cansado. Se fosse o cenário Legião sem Renato, aí não.
    Os Mamonas eu não acho que nem o segundo disco seria bom. Eles muito provavelmente iam se dissolver, o Bento ia fazer uma banda de Metal, o Dinho ia pro SBT e os outros iam sumir. O segundo disco deles já era bem sério.
    Agora, os Beatles… Tinha mais o que tirar dali? Tinha. Mas estavam muito, muito desgastados. O Lennon estava cada vez mais distante deles. Seria uma banda fachada, como os Stones foram por umas duas décadas. Mas a vantagem dos Beatles terem se separado é que antes vc tinha um disco de Beatles. Agora vc tinha 4. Os discos de carreira solo de todos eles são realmente muito bons. Meio que valeu a pena o fim (Ouçam os dois primeiros do Ringo!)

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.