Fazendo uma reflexão pessoal e uma análise dos comentários alheios sobre o mercado musical, percebi que a maioria das pessoas tendem a criticar tudo o que é novo e faz sucesso. E isso sempre aconteceu. Por quê? Por que falamos mal de algo que nem sequer ouvimos? Tudo bem, muitas vezes ouvimos e realmente é ruim, mas pra saber, é preciso se abrir e conhecer. O que me preocupa é a falta de capacidade de algumas pessoas de desenvolver uma opinião própria sobre tal artista ou banda imparcialmente, e sem nenhum preconceito.

Será que estamos perdendo nosso senso formador de opinião por pré-julgarmos sem argumento concreto? Será que esse negócio de rejeitar sem conhecer sempre existiu e sempre vai predominar? Estamos com raiva por nosso estilo musical preferido não ser tão destacado na mídia? Se o estilo que tanto gostamos estivesse na mídia, ainda sim ouviríamos?

Vocês se lembram de Sex Pistols? Os caras foram muito criticados quando surgiram e hoje são referência. Se eles surgissem hoje, você ainda iria gostar? Tem certeza? Quando The Beatles nasceu, o público era quase totalmente feminino. Observando a formação e a vibe das músicas, eles eram uma boy band e por terem feito muito sucesso, adivinha? “The haters gonna hate.” O tempo passou, e hoje a banda virou lenda. Interessante… Você que é fã de Beatles, ainda os admiraria se tivessem surgido neste ano?

Existe sim muita coisa nova que é fraca, assim como antigamente. E assim como antigamente, existe também muita coisa boa que hoje é motivo de piada e que no futuro será tratado como mito. Talvez, se todos considerássemos buscar informação, a realidade musical seria diferente, o público seria mais maduro, e a mídia seria mais pressionada.

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.