No cenário das gravadoras e selos independentes que existem pelo mundo, podemos encontrar muitas empresas temáticas em um determinado estilo, dedicadas em divulgar novos artistas do blues, do heavy metal ou da MPB… Mas uma delas sempre me chamou a atenção por conta da busca pela qualidade artística daqueles que assinam com ela. Estou falando da americana CandyRat Records.

Fundada em Wiscosin no ano de 2004, a gravadora, que também é uma “butique musical” como eles mesmos definem, começou especializando-se em uma área muito direcionada: eles queriam divulgar talentos virtuosos do violão. Os instrumentistas acústicos das seis cordas de aço desenvolveram melodias e técnicas nas últimas décadas que causam inveja a qualquer guitarrista cheio de pedais de efeitos por aí – só que eles não tinham, até então, um espaço para poderem divulgar seus trabalhos.

A CandyRat entrou no mercado tendo, como primeiro artista da casa, o músico canadense Don Ross, cujas belas melodias e composições podem ser consideradas até hoje um grande exemplo do que a gravadora quer tirar do anonimato e levar para seus ouvidos:

A fama da CandyRat antecedeu seus trabalhos e, antes mesmo que seu escritório fosse oficialmente aberto em 2005, outros cinco artistas do mesmo estilo já estavam em sua porta – entre eles, os dois mais famosos do selo: o badaladíssimo Andy Mckee e o franco-canadense (e, particularmente, meu preferido) Antoine Dufour.

O canal da CandyRat no YouTube foi essencial (e continua sendo) para a divulgação desses artistas, pois os vídeos desses talentos, produzidos pelo selo, tornaram-se virais em pouquíssimo tempo, levando nomes como os de Ross, McKee e Dufour entre outros ao reconhecimento internacional. A visita regular a esse endereço é obrigatória.

Com o tempo, a gravadora foi diversificando seu portfólio para lançar também artistas da música eletrônica (como o Lydian Collective), da música alternativa (como de Emma Dean), trabalhos de cantores-compositores (como de Jake Davis) e do rock progressivo (como a banda The Reign of Kindo). Atualmente, eles possuem cerca de trinta artistas de dez países diferentes, sempre oferecendo em seu site, além das músicas para venda em MP3, materiais para músicos como tablaturas para guitarra/ violão daquelas gravações para que você, que se encantou com esses arranjos, possa aprendê-los em casa!

A dica está dada: siga a CandyRat nas redes sociais (Facebook, Twitter, Google Plus e, principalmente, YouTube) e fique sempre por dentro dos lançamentos de todos os artistas que eles lançam. Ah, você quer conhecer mais alguns nomes no catálogo deles? Vamos lá!

Um dos mais recentes lançamentos da gravadora é o álbum de Derrin Nauendorf, Crazy World, que foi divulgado em outubro de 2015. Ouça a faixa-título:

Que tal uma cover do bom e velho AC/DC? O italiano Luca Stricagnoli segura um Thunderstruck sozinho no violão

Ah, seu negócio é guitarra elétrica mesmo? Então conheça o trabalho de Chris Mike que, em paralelo à banda Parthian Shot, da qual faz parte, ele lança os álbuns de seu trabalho solo por aqui. Ouça Just Tune Your Guitar:

Com uma pegada jazz e bastante piano, a banda The Reign of Kindo já possui uma boa gama de fãs no Brasil, tendo até feito alguns shows por aqui. Misturando o rock progressivo com alternativo e uma pitada de sons latinos em uma música ou outra, seu som é bem distinto e muito gostoso de se ouvir – a música Nightingale é um bom exemplo:

Steven Padin é o que podemos chamar de “banda de um homem só”. Além de compor e cantar suas músicas, ele toca todos os instrumentos, como bem mostra o vídeo de Down Under And Out:

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.