Saudações Musiqueiros de Plantão!

Em meio a tantos shows e festivais, um recém nascido solta o seu primeiro choro em São Paulo, o Soundhearts, e literalmente chorado e feliz ao mesmo tempo, pois a banda escolhida para ser o headliner foi o Radiohead.

O festival aconteceu nesse último domingo(22/04) no Allianz Parque e teve 3 bandas no line up além do Radiohead, sendo a nacional Aldo The Band, Junun, que é um outro projeto de guitarrista Johnny Greenwood, e o Dj Flying Lotus.

Eu sinceramente não cheguei para os shows de abertura porque em primeira audição não foi algo que me chamou atenção, não só minha como da maioria dos presentes ali estavam apenas e exclusivamente para ver o Radiohead.

O festival em si na entrada deu a impressão de que estava bem lotado, porém ao adentrar a pista e olhar as arquibancadas era nítido que tinhamos espaço de sobra, totalizando 30mil pessoas presentes, segundo a organização do evento.

RADIOHEAD

A banda abriu o show com a instrumental “Treefingers” e seguido da “Daydreaming” do mais recente álbum “A Moon Shaped Of Pool”, o que logo de cara chama muita atenção é a iluminação do palco que formava um céu estrelado na performance de Thom Yorke, um sinal de respeito foi a percepção do público estar em silêncio para ouvir a banda que apresenta diversas camadas de som em suas músicas e esse cuidado se torna necessário para a audição e experiência completa da banda.

Tirando o palco ser um show a parte em todas as canções tendo até uma luz de “stand by” entre uma música e outra, o show foi começar de verdade na 4ª música que foi “15 Steps” do disco “In Rainbows”, a partir disso a banda veio de verdade para o palco e não demorou muito a começar alguns dos hits como “All I Need”, “Everything Is In Its Right Place”.

Um momento marcante foi quando banda anuncia “Let Down” sendo a primeira música do aclamado disco “Ok Computer” a ser tocada, a resposta do público é imediata toda as vezes que uma música desse álbum era tocada.

O primeiro e um dos únicos momentos de explosão “rock” veio já na metade do show com “My Iron Lung” do álbum “The Bends”.

A partir disso só vieram músicas famosas de diversos discos, uma mistura muito sincera no setlist passando por toda a carreira de forma moderada, um dos destaques foram os improvisos na música “Idioteque” e o surgimento de “Exit Music (For a Film)” e “2+2=5” dentre as escolhidas.

Uma coisa curiosa e interessante da banda foi nessa turnê estarem atuando com 2 baterias no palco, sendo o músico convidado “Clive Deamer”.

Em um tom nada interativo com o público a banda se despede sem palavras, mas deixa de presente o clássico “Fake Plastic Trees” de saideira.

Realmente uma experiência a se assistir, o teor dramático é alto, portanto não é um show de grandes massas, mas que com certeza vale a pena se ver.

SETLIST

  • Daydreaming
  • Ful Stop
  • 15 Step
  • Myxomatosis
  • You and Whose Army?
  • All I Need
  • Pyramid Song
  • Everything in Its Right Place
  • Let Down
  • Bloom
  • The Numbers
  • My Iron Lung
  • The Gloaming
  • No Surprises
  • Weird Fishes/Arpeggi
  • 2 + 2 = 5
  • Idioteque
  • Exit Music (for a Film)
  • Nude
  • Identikit
  • There There
  • Lotus Flower
  • Bodysnatchers
  • Present Tense
  • Paranoid Android
  • Fake Plastic Trees

Tenham uma boa vida!

 

Newsletter Troca o Disco
Receba novidades com antecedência em seu e-mail
Seu e-mail não será compartilhado.